“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


quinta-feira, 28 de julho de 2011

Uso das TICs no Brasil – Como os professores vencem os desafios


“...a maioria dos professores acredita “que o computador é ferramenta que pode mudar conceitos sobre as matérias e as habilidades, transformando-as ou substituindo-as”.Apoiados na motivação do aluno, podem conseguir mudanças como “desenvolver estratégias de aprendizado e habilidade de solução de problemas”. Irenice de Fátima Carboni

Considerando a necessidade que a globalização impõe e os programas do governo incentivando a utilização de computadores e o acesso à Internet nas escolas surge o grande conflito para alguns professores, tais como a falta de computadores, horário disponível no laboratório de informática, necessidade de nova metodologia, disciplina, e principalmente a falta de conhecimento do uso das TICs, assim como integrá-las e utilizá-las em suas atividades com os alunos.

No Brasil tem se levado um tempo absurdo para que as inovações educacionais cheguem à ponta do processo: a sala de aula, e conhecer o que o professores pensam, suas necessidades, seus receios e capacidade é necessário para que se alcance esse objetivo.

Irenice de Fátima Carboni- Professora de Informática do Centro Universitário Ibero-Americano (UNIBERO), graduada em Processamento de Dados pelo UNIBERO, pós-graduada em Análise de Sistemas pela Fecap, realizou um trabalho de pesquisa que não deixa de ser uma amostra da realidade do uso de TICs na educação no Brasil, intitulado “Um Estudo Sobre a Concepção dos Professores quanto ao uso da Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs) no Ensino”.
Dentro da abordagem que o Impacto da Pedagogia Moderna faz sobre o uso das TICs na Educação, este estudo que se propôs a fazer um levantamento sobre a opinião dos professores e a utilização da tecnologia de informação e comunicação, apresentando os resultados desta pesquisa realizada em outros países e principalmente em instituições de ensino no Brasil, vem mostrar a forma como tudo pode acontecer e como os professores de uma região de São Paulo conseguiu vencer os desafios e fazer uma pedagogia realmente moderna.

Seja o ensino dado na forma presencial ou à distância, de forma construtivista ou tradicionalista o que não muda na educação com o uso das modernas TIC é a necessidade de se contar com professores bem preparados e motivados.

Alguns quesitos importantes da pesquisa, no foco deste artigo foram: investimento, horário e adequação à disciplina. Para investimento, 57% dos professores afirmaram que o investimento foi pessoal, e 43%, das instituições. Para o horário do treinamento, 86% tiveram o treinamento fora do horário de trabalho e 14% no horário de trabalho. Além disso, 57% dos professores afirmam que o treinamento foi adequado às necessidades de sua disciplina.

Justificou-se o treinamento em informática para “integração do software nos tópicos do currículo” para 57% dos professores sujeitos; já 43% afirmam que foi para a “familiarização com o software”.

Conhecimentos sobre informática e acesso a computadores. Dos professores entrevistados, 100% afirmaram ter conhecimento básico em informática. O acesso a computadores, em sua maioria, acontece com 86% dos professoresem sua residência, 14% somente na instituição de ensino.

Em resumo, a maioria dos professores acredita “que o computador é ferramenta que pode mudar conceitos sobre as matérias e as habilidades, transformando-as ou substituindo-as”. Apoiados na motivação do aluno, podem conseguir mudanças como “desenvolver estratégias de aprendizado e habilidade de solução de problemas”.

A maioria dos professores também consegue integrar suas atividades com as atividades de informática, utilizando jogos educativos e a Internet, em uma frequência quinzenal. Admitem ter conhecimento básico de computadores, tendo seu treinamento em informática adequado, basicamente, fora do horário do trabalho, com seu próprio investimento. Admitem ainda que tem acesso a computadores em sua residência.

Os professores confirmam os problemas em laboratório comentados pela direção das instituições, com a falta de equipamentos para o número de alunos e problemas técnicos.

Os resultados mostram uma face da realidade da educação no Brasil e como os professores conseguem vencer os entraves e fazer do seu trabalho um trabalho nos moldes atuais da educação na sociedade globalizada .

Referências:

CARBONI-Irenice de Fátima-
-Um Estudo Sobre a Concepção dos Professores quanto ao Uso da Tecnologia da Informação e Comunicação (Tic) No Ensino
http://www.unibero.edu.br/download/revistaeletronica/Mar06_Artigos/UM%20ESTUDO_INFORMATICA_REV.pdf
BARRETO, Raquel Goulart. Tecnologias na formação de professores: o discurso do
MEC. In: Educação e Pesquisa, v.29, n.2, 2003, p.271-86.
DAWES, Lyn. First Connections: Teachers and the National Grid for Learning. In:.
Computers & Education 33, 1999, p. 235-52.
DRENOYIANNI, Helen; SELWOOD, Ian D. Conceptions or Misconception

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores