“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Como a psicomotricidade estimula o desenvolvimento do pensamento matemático?

Como a psicomotricidade estimula o desenvolvimento do pensamento abstrato?
A criança para construir conceitos, diante do pensamento abstrato, precisa se apropriar da realidade e construir hipóteses; necessita vivenciar e se apoderar de ferramentas concretas. Piaget descreveu que “o conhecimento surge a partir da construção do sujeito interagindo espontaneamente com o meio”. Baseada nesta teoria surge à proposta que propõe uma aprendizagem onde o sujeito constrói seu próprio conhecimento interagindo com objetos e outros sujeitos.
Avançando em suas pesquisas Piaget procurou saber como se passa de um conhecimento mais simples para um conhecimento mais complexo, e chegou à conclusão de que:
O papel inicial das ações e das experiências lógico matemáticas concretas é precisamente de preparação necessária para chegar-se ao desenvolvimento do espírito dedutivo, e isto por duas razões.
1- A primeira é que as operações mentais ou intelectuais que intervém nestas deduções posteriores derivam justamente das ações: ações interiorizadas, e quando esta interiorização, junto com as coordenações que supõem, é suficiente, as experiências lógico matemáticas enquanto ações materiais resultam já inúteis e a dedução interior se bastará a si mesmo.
2- A segunda razão é que a coordenação de ações e as experiências matemáticas dão lugar, ao interiorizar-se, a um tipo particular de abstração que corresponde precisamente à abstração lógica e matemática."



Alguns estudiosos comprovaram em pesquisas as causas do fracasso de muitas crianças em matemática. Segundo Freitas (1984), a maioria das crianças de seis a nove anos ainda não possui o pensamento operatório–concreto estabilizado, uma pequena porcentagem demonstrar ter construído as operações lógicas características desse nível, enquanto que as restantes ou apresentam características do pensamento pré-operatório (ou estão no período de construção dessas estruturas).
“O conhecimento lógico matemático, segundo Piaget (1978), é uma construção que resulta da ação mental da criança sobre o mundo, construído a partir de relações que a criança elabora na sua atividade de pensar o mundo, e também das ações sobre os objetos”.



De onde se conclui que esperar que o aluno construa o pensamento matemático através de ações pedagógicas caracterizadas por repetição ou verbalização e memorização, sem o desenvolvimento das estruturas cognitivas que sustentem a possibilidade do real entendimento do que se pretende ensinar, é impossível.
Se a criança aprendeu dessa forma, com certeza trouxe experiências de desenvolvimento do conhecimento pela interação com objetos e sujeitos- desenvolvimento psicomotor. Se as dificuldades causam baixo desempenho, repetências e evasão são porque aquele aluno precisou de muito mais: um retorno á estimulação ao desenvolvimento da psicomotricidade.
Estudiosos em matemática se referem aos exercícios de caçulo que vão influir diretamente na capacidade da criança resolver os problemas que lhes são apresentados, além de aumentar seu conhecimento em relação ao campo numérico. Com exercícios de cálculo, o aluno percebe, por exemplo, que um determinado número pode ser o resultado de diferentes operações numéricas, como: sete pode ser o resultado de 5+2; 3+4; 8-1; 6+1...
Sendo assim o cálculo mental favorece a compreensão dos algoritmos das 4 operações matemáticas (adição, subtração, multiplicação e divisão). Lembrando que a contagem é pré-condição essencial para iniciar os alunos nos exercícios de cálculos.
Através de jogos o aluno forma conceitos relaciona ideias, estabelece relações lógicas. A partir dos jogos foram podem ser trabalhados diversos conceitos matemáticos, contagem, numerais, sequência/ ordem, noção espacial, noção de começo, meio e fim, comparação, partes do corpo, cores, letras, sempre a partir dos conhecimentos que já possuem. Os conceitos se formam naturalmente sem registros curriculares, mas o reflexo da aprendizagem vai acontecer na apropriação do ensino sistematizado.
SUGESTÕES DE JOGOS PARA DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO LÓGICO
Todos os jogos , tradicionais e virtuais, são importantes. Desde os “considerados” elementares, comuns, como Jogo da Velha, Quebra Cabeças, Palavras Cruzadas, Dama, Dominó, Jogos de Dados, Bingos,como os que vão exigir um raciocínio mais elaborado como o Xadrês e outros… Hoje a grande maioria das crianças não conhece os jogos tradicionais, jogos competitivos, (em duplas, em grupos) e isso é mostrar o diferenciado. E os demonstram haver um grande interesse. o que velho que pra eles é novo, o que traz grande motivação: há um contato com o concreto e interação social.
Jogo de Dama
Bingo
Dominó -
jogo da Velha
Encaixe e desencaixe
Adicionar legenda
Jogo da memória
Tiro ao Alvo
Montagem de Robôs
TODOS OS JOGOS SUGERIDOS PODEM E DEVEM SER USADOS TAMBÉM JOGOS (VIRTUAIS) EDUCATIVOS ONLINE - HÁ EXCELENTES SITES.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Roseli Scuinsani da Rosa - Piaget e a Matemática- Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR - Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia - PPGECT
BROUGÉRE, Guilles. Jogo e educação. Porto Alegre: Artes médicas, 1998.
CHATEAU, Jean. O jogo e a criança. São Paulo: Sumus, 1987.
ABREU, M. V. Cinco ensaios sobre motivação. Coimbra: Almedina, 1998.
CARRAHER, Terezinha Nunes; CARRAHER, David William; SHLIEMANN, Ana Lúcia Dias. Na vida dez, na escola zero: os contextos culturais da aprendizagem matemática. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n42, p. 79-86, ago. 1982.
- Sites Recomendados

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores