“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


sábado, 7 de maio de 2011

ORIENTAÇÕES PARA SE CRIAR UM PROJETO INTERVENTIVO

 
1. INTRODUÇÃO
Neste tópico, é preciso apresentar o Projeto Interventivo. Para isso, são necessários que sejam comentados, brevemente, os assuntos abordados em cada item que consta nesse documento.
2. JUSTIFICATIVA
A justificativa abrange os argumentos educativos que conduziram ao desenvolvimento do referido Projeto. É relevante indicar dados estatísticos que corroboram com a realização das ações pedagógicas específicas para os alunos que serão atendidos.
3. OBJETIVOS
3.1. Objetivo geral
Aborda a finalidade do Projeto Interventivo e o público alvo.
3.2. Objetivos específicos
Advêm do objetivo geral e se configuram como meios para a concretização do mesmo. É sugerido que sejam de três a quatro objetivos específicos e que abordem as metas educacionais, os resultados esperados a serem alcançados.
4. PÚBLICO-ALVO
Especificar, conforme modelo abaixo, os alunos que serão atendidos no Projeto Interventivo e identificar, resumidamente, as principais dificuldades observadas no processo de aprendizagem do aluno que justifiquem sua inclusão neste Projeto.


5. EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM PRIORIZADAS
Nesta parte do Projeto, é preciso especificar os conteúdos e as expectativas de aprendizagem que serão priorizados no Projeto Interventivo, de preferência abordando diferentes componentes curriculares. Essa seleção deverá ser pautada nos documentos Orientações Curricular do Ensino Fundamental Séries e Anos Iniciais.
6. PROCEDIMENTOS: AÇÕES PEDAGÓGICAS
Neste tópico, são descritas as ações pedagógicas a serem desenvolvidas durante a realização do Projeto Interventivo (isto é, as atividades propostas especificamente para os alunos das classes de 3ª/4ª séries ou 4º/5º anos em defasagem idade/série) e os executores destas ações (coordenador local equipe de apoio a aprendizagem, supervisor pedagógico, orientador educacional, diretor da Instituição e equipe gestora, comunidade escolar, profissionais de assistência a educação, etc.). É necessário especificar a atividade que cada um destes executores realizará durante todo o Projeto.
Podem ser organizadas oficinas (de matemática, artes, linguagem, etc.), atividades extraclasse (visitas à museu, exposições, teatros), reforço escolar, dentre outros.
É necessário observar que as ações e procedimentos devem estar relacionados aos objetivos específicos.
7. CRONOGRAMA
São especificados os períodos de desenvolvimento das ações pedagógicas definidas nos procedimentos, que podem conter: o período de atendimento em oficinas, data programada para atividade extraclasse, desenvolvimento de atividades, dentre outros.
8. AVALIAÇÃO
8.1 Avaliação da aprendizagem
Especificar os instrumentos a serem utilizados durante o processo avaliativo, para aferir a aprendizagem dos alunos envolvidos no Projeto Interventivo. Esses instrumentos serão elaborados pela própria Instituição Educacional a fim de atender as especificidades do Projeto elaborado e deverão se pautar pelas orientações constantes no documento Diretrizes de Avaliação do Processo de Ensino e de Aprendizagem, para a Educação Básica.
Como procedimentos podem ser utilizados: atividades interdisciplinares a serem recolhidas e observadas, seminários temáticos, desenvolvimento de pesquisas em grupo e/ ou individuais, dentre outros pertinentes.
8.2 Avaliação do Projeto interventivo
Este tópico se refere especificamente a como os participantes da execução do Projeto Interventivo pretendem avaliar a eficácia deste projeto ao longo de sua execução. Assim, serão descritas as ações a serem desenvolvidas cuja finalidade se refere a avaliar o percurso do Projeto, analisando se as atividades e ações propostas estão atingindo os objetivos estabelecidos e se há necessidade de reelaboração destas ações.
Neste processo de avaliar o percurso do Projeto Interventivo é necessário que abordem questões como: evolução dos alunos atendidos, envolvimento da comunidade escolar, atividades diversificadas desenvolvidas, freqüência e desempenho dos alunos atendidos no Projeto, dentre outros aspectos.
Ao final da realização do Projeto Interventivo, faz-se necessário o registro dos resultados finais alcançados pelos alunos, tendo em vista: diagnóstico inicial, objetivos e metas educacionais e resultados atingidos.
9. RECURSOS DISPONÍVEIS NA INSTITUIÇÃO
Nessa parte do Projeto serão especificados os recursos físicos e materiais disponíveis na instituição educativa que integrarão o Projeto, bem como os profissionais que participarão (coordenador local equipe de apoio a aprendizagem, supervisor pedagógico, orientador educacional, diretor da Instituição e equipe gestora, comunidade escolar, profissionais de assistência a educação, etc.).
Os professores precisarão listar os principais materiais que irão compor as ações pedagógicas. Nos recursos físicos, podem ser citados locais de realização das atividades, como sala de vídeo, de informática, quadra poliesportiva. Nos recursos materiais, poderão ser utilizados: livros paradidáticos, livros de literatura, jogos, vídeos educativos, etc.
^
REFERÊNCIA:

Proposta Pedagógica do Bia - Séries Iniciais
Secretária de Estado de Educação do Distrito Federal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores