“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


sábado, 12 de março de 2011

Escola Brasileira no Japão– desespero entre os alunos–terremoto, 8,9 pontos na escala Richter

 
  • @UOLNoticias #UOL11/03/2011 - BBC Brasil
"Alunos se sentiram tontos e móveis começaram a chacoalhar", diz professor de escola brasileira no Japão
:

11/03/2011 - 07h21

"Alunos se sentiram tontos e móveis começaram a chacoalhar", diz professor de escola brasileira no Japão

 
  • Alunos de uma escola brasileira no Japão foram obrigados a colocar capacete e ir para o pátio da escola após terremoto de 8,9 pontos na escala Richter que atingiu o país nesta sexta-feira (11) Alunos de uma escola brasileira no Japão foram obrigados a colocar capacete e ir para o pátio da escola após terremoto de 8,9 pontos na escala Richter que atingiu o país nesta sexta-feira (11/03)
Em Toyota, na província de Aichi, os alunos de uma escola brasileira foram obrigados a colocar capacete e ir para o pátio da escola para se proteger de possíveis consequências do forte terremoto que atingiu o Japão nesta sexta-feira.
"Alunos começaram a dizer que estavam tontos, mas quando os móveis começaram a chacoalhar, percebemos que era um terremoto" title="alunos brasileiros atingidos por terremoto no Japão"", disse à BBC Brasil o professor Daniel Gimenes.
"Gritamos para os alunos entrarem embaixo das carteiras e colocarem o capacete. Depois, levamos todos para o pátio", contou. No momento do terremoto, cerca de 90 estudantes estavam na escola.
"Muitas crianças choraram e os pais ligaram para a escola para saber se estava tudo bem", lembrou Gimenes.
Depois de um tempo, os alunos foram levados novamente para a sala de aula. "Mas veio o segundo tremor e fomos todos para fora novamente."
O professor conta que, depois, as aulas continuaram normalmente, mas os alunos foram obrigados a permanecer com os capacetes em sala.
Brasileiros no Japão
Cerca de 260 mil brasileiros vivem no Japão. Muitos já estão acostumados com os tremores constantes, mas, desta vez, o susto foi maior.
Artur Jorge Maecawa, 38 anos, mora há 19 no Japão e disse que este foi o mais forte que já sentiu até agora. "É uma sensação que não dá para explicar, mas que não é muito boa. Não tem como não sentir medo", contou à BBC Brasil.
O brasileiro, que trabalha como DJ, ouvia música no quarto quando o tremor começou. "Não chegou a cair nada, mas balançou muito."
Maecawa mora em Fujisawa, cidade litorânea da província de Kanagawa, e estava preocupado com os alertas de tsunami. "Moro a cinco minutos de carro da praia e estou direto de olho no noticiário. Como ninguém deu sinal de evacuação até agora, estou tranquilo", disse.
A Agência Meteorológica emitiu alerta de tsunami para ondas de até 10 metros em toda a costa do Pacífico em consequência do terremoto.

http://noticias.uol.com.br/bbc/2011/03/11/alunos-se-sentiram-tontos-e-moveis-comecaram-a-chacoalhar-diz-professor-de-escola-brasileira-no-japao.jhtm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores