“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


sábado, 15 de janeiro de 2011

CONSTRUTIVISMO NÃO É MÉTODO DE ALFABETIZAÇÃO- EMILIA FERREIRO E JEAN PIAGET



       Emília Ferreiro nasceu na Argentina em 1936. Doutorou-se na Universidade de Genebra, sob orientação do biólogo Jean Piaget, cujo trabalho de epistemologia genética ela continuou, estudando e aprofundando-se em um assunto que Piaget não explorou: a escrita.
A partir do ano de 1974, Ferreiro desenvolveu na Universidade de Buenos Aires uma série de experimentos com crianças, a qual expôs as conclusões do estudo na obra Psicogênese da Língua Escrita, juntamente com a pedagoga Ana Teberosky.
Hoje Emília é professora titular do Centro de Investigação e Estudos Avançados do Instituto Politécnico Nacional, da Cidade do México, onde vive. Além de professora – que exerce viajando pelo mundo – Ferreiro está à frente do site WWW.chicosyescritores.org, em que alunos escrevem em parceria com grandes autores e publicam os próprios textos. ana

      Ana Teberosky é uma das pesquisadoras mais respeitadas quando o tema  é aprendizagem.  A Psicogênese da Língua Escrita, estudo desenvolvido por ela e por Emília Ferreiro no final dos anos 1970, trouxe novos elementos para esclarecer o processo vivido pelo aluno que está aprendendo a ler e a escrever. A pesquisa tirou a alfabetização do âmbito exclusivo da pedagogia e a levou para a psicologia
                                   Jean Piaget
Especialista em psicologia evolutiva e epistemologia genética, filósofo e educador, Jean Piaget nasceu em Neuchâtel, Suíça, em 09 de agosto de 1886, e morreu em Genebra a 16 de setembro de 1980. Desde criança interessou-se por mecânica, fósseis e jpzoologia. Enquanto terminava seus estudos secundários, trabalhou como assistente voluntário do Laboratório do Museu de História Natural, de Neuchâtel, sob a direção de Paul Godet, especialista em malacologia. Com a morte de Godê, em 1911, continuou trabalhando no laboratório e escreveu vários trabalhos, alguns publicados pelo Museu de História Natural de Genebra, na Lamarck Collection e na Revue Suisse de Zoologie.
      Jean Piaget foi o responsável por uma das maiores contribuições no campo da psicologia científica contemporânea, na área específica do comportamento cognitivo. As aplicações de sua teoria do desenvolvimento encontram-se muito difundidas, no campo pedagógico e na explicação da evolução da conduta cognitiva.
Sua teoria pode ser classificada em duas áreas principais: a que procura explicar a formação da estrutura cognitiva, tema central em sua psicologia evolutiva, e a que se desenvolve em torno da epistemologia genética.
      Emília Ferreiro e  Ana Teberosky, dentro das   aplicações da Teoria de Jean Piaget,   da explicação da evolução da conduta cognitiva  em torno da epistemologia genética.
        O que é a Epistemologia Genética ?
       Para Jean Piaget o conhecimento é gerado através de uma interação do sujeito com seu meio, a partir de estruturas existentes no sujeito. Assim sendo, a aquisição de conhecimentos depende tanto das estruturas cognitivas do sujeito como de sua relação com os objetos. Durante sessenta anos, Jean Piaget coordenou projetos de pesquisas, que deram base à compreensão contemporânea do desenvolvimento infantil. Piaget estava interessado em investigar como o conhecimento se desenvolvia nos humanos. Piaget fez sua formação inicial em Biologia e por isso alguns conceitos desta disciplina influenciaram sua teoria e descobertas sobre o desenvolvimento infantil.
      Ana Teberosky em seu livro “Psicopedagogia da Linguagem Escrita”(Ed. Vozes) tem como fim trazer á sala de aula, espaço onde se materializam os processos de construção do conhecimento dos alunos e que permite refletir  sobre as condições de atuação pedagógica.
       Veja um trecho do livro:constr
"Se o professor é capaz de oferecer uma ajuda efetiva quanto à diversidade das situações de uso, a criança poderá aprender, por meio desse uso, as regras de funcionamento da linguagem escrita. O principal propósito, na nossa experiência, é ajudar os professores na interpretação das respostas das crianças e na programação de situações de aprendizagem. Por isso, antes de discutir o que é que os professores podem e devem ensinar, parece-nos importante saber quais são as ideias e os conhecimentos das crianças e quais expectativas podemos ter para proporcionar, depois, situações de ensino e aprendizagem."

       E foi daí que, através de Jean Piaget, que Emilio Ferreiro e Ana Teberosky partindo da teoria do mestre,  pesquisaram a fundo, e especificamente. o processo intelectual pelo qual as crianças aprendem a ler e a escrever, batizando de construtivismo sua própria teoria.altas
Ao contrário do que alguns ainda  pensam Piaget não criou o  construtivismo. Ao contrário, ele nunca se preocupou em formular uma pedagogia: dedicou a vida a investigar os processos da inteligência. Outros especialistas é que se valeram das suas descobertas para desenvolver propostas pedagógicas inovadoras.
        Os Parâmetros Curriculares Nacionais, também conhecido como PCN´s, são uma espécie de manual para as escolas sobre como deveria ser a orientação para o ensino, de acordo com o Ministério da Educação,  criado em 1998.parametros
Os PCNs  propõem um currículo baseado no domínio das competências básicas e que esteja em consonância com os diversos contextos de vida dos alunos. "Mais do que reproduzir dados, denominar classificações ou identificar símbolos, estar formado para a vida, num mundo como o atual, de tão rápidas transformações e de tão difíceis contradições, significa saber se informar, se comunicar, argumentar, compreender e agir, enfrentar problemas de qualquer natureza, participar socialmente, de forma prática e solidária, ser capaz de elaborar críticas ou propostas e, especialmente, adquirir uma atitude de permanente aprendizado", diz o documento.
       Os PCN´s foram estabelecidos a partir de uma série de encontros, reuniões e de discussão realizados por especialistas e educadores de todo o país, de acordo com as diretrizes gerais estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Bases. Segundo o MEC, estes documentos foram feitos para ajudar o professor na execução de seu trabalho, servindo de estímulo e apoio à reflexão sobre a sua prática diária, ao planejamento das aulas e, sobretudo, ao desenvolvimento do currículo da escola, formando jovens brasileiros para enfrentar a vida adulta com mais segurança.
       Os Parâmetros Curriculares Nacionais defendem a linha construtivista como método de alfabetização. Surgida na década de 80, a partir de estudiosas da área como Ana Teberowsky e Emília Ferreiro, esta linha defende que a escola deve valorizar o conhecimento que a criança  tem antes de ingressar no estabelecimento. A sua ênfase é na leitura


Referencias

Emília Ferreiro, a estudiosa que revolucionou a alfabetização – artigo publicado na revista Nova Escola

A EPISTEMOLOGIA GENÉTICA DE PIAGET E O CONSTRUTIVISMO www.dfi.ccet.ufms.br/prrosa/Pedagogia/Capitulo_3.pdf
- PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS
Artigos= Uma Avaliação Teológica Preliminar de Jean Piaget
Epistemologia genética | Facebookpt-pt.facebook.com/pages/.../114738495210312Portugal
 
CONSTRUTIVISMO, CONHECIMENTO CIENTÍFICO E HABILIDADE DIDÁTICA
Professor Associado do Instituto de Física da USP; com auxílio parcial do CNPQ -Alberto VILLANI1 & Jesuina Lopes de Almeida PACCA2 Professora Associada do Instituto de Física da USP

4 comentários:

  1. Conheço alguma coisa da professora Emilia Ferreiro. Tenho aprendido muito com ela. Acho muito válida a ideia de divulgar o seu pensamento: se ensinar é sempre uma grande responsabilidade, ensinar as primeiras letras, ensinar a escrever, pode marcar uma criança: para o bem ou para o mal. Quem aprende mal , porque não foi entendido e não conseguiu, por isso, corrigir o caminho, dificilmente escreverá com gosto e correctamente. Defendo a formação ao longo da vida, daí considerar também muito importantes estas iniciativas, que podem alargar o campo dos interessados na matéria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A contribuíção de Emilia Ferreiro aos professores alfabetizadores, acredito, que dificilmente será superado. A Psicogenética da Escrita e como trabalhar o desenvolvimento da criança na aquisição da escrita/leitura, promovendo situações de avanços nas hipóteses é básico prá quem sabe desenvolver estas técnicas. Já quem não as domina percebe-se a dificuldade acentuada em ajudar as crianças, principalmente, as tem apresentam dificuldades na aprendizagem. É preciso estudar, compreender e colocar em prática porque vale a pena: prá quem ensina e prá quem aprende. Obrigada pela visita e pelo comentário enriquecedor.
      Abraços
      Júlia

      Excluir
  2. gostei muita,vai ajudar me a fazer o meu trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita e pelo comentário.Sucesso no seu trabalho.
    Abraços
    Júlia

    ResponderExcluir

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores