“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

SUPERDOTAÇÃO/ALTAS HABILIDADES

SUPERDOTAÇÃO/ALTAS HABILIDADES
Notável desempenho e elevada potencialidade em qualquer dos seguintes aspectos isolados ou combinados:
-Capacitação Intelectual geral;
Aptidão Acadêmica Específica;atividades
-Pensamento Criativo ou Produtivo;
-Capacidade de Liderança;
-Talento Especial para as Artes;
-Capacidade Psicomotora.
 
 

CONDUTAS TÍPICAS
condutasManifestação de comportamentos típicos de portadores de síndromes e quadros psicológicos, neurológicos ou psiquiátricos que ocasionam atrasos no desenvolvimento e prejuízos no relacionamento social, em grau que requeira atendimento educacional especializado.

DEFICIÊNCIA AUDITIVA

SURDOS

Perda total. Congênita ou adquirida da capacidade de compreender a fala por intermédio do ouvido. Manifesta-se como
-Surdez leve/moderada;
-Surdez severo-profunda.


DEFICIÊNCIA FÍSICO-MOTORA
 
 
cade
Variedade de condições não sensoriais que afetam o indivíduo sem termos de mobilidade, de coordenação motora geral ou de fala, como decorrência de lesões neurológicas, neuromusculares e ortopédicas, ou ainda de malformações congênitas ou adquiridas.
 
DEFICIÊNCIA INTELECTUAL
Incapacidade caracterizada por limitações significativas no funcionamento intelectual e comportamento adaptativo, sendo expressa nas habilidades sociais, conceituais e práticas, originada antes de dezoito anos de idade (AAMR, 2002, p.8)
A referida definição denota a relação dinâmica entre o funcionamento do indivíduo, os apoios de que dispõe e as seguintes dimensões:
Dimensão I – Habilidades intelectuais
Dimensão II – Comportamento adaptativo
Dimensão III – Participação, interações, e papéis sociais
Dimensão IV – Saúde (saúde física, mental, etiologia)
Dimensão V – Contexto (ambiente cultura)
 
                                                        DECEGOS   DEFICIÊNCIA VISUAL
É a redução ou perda total da capacidade de ver com o melhor olho e após a melhor correção ótica:
Cegueira, perda da visão, em ambos os olhos. Sob o enfoque educacional a criança vai necessitar do método Braile, como meio de escrita e leitura, além de outros recursos didáticos e equipamentos especiais.
Visão reduzida, acuidade visual dentre 6/20 e 6/60 no melhor olho após correção ótica. Permite que a criança leia impressos á tinta, desde que se empreguem recursos didáticos e recursos especiais.

DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
COMENDO
O termo múltipla deficiência tem sido usado para caracterizar o conjunto de duas ou mais deficiências associadas de ordem física, sensorial, mental, emocional ou de comportamento social. No entanto, não é a somatória dessas alterações que caracterizam a múltipla deficiência, mas sim o nível de desenvolvimento, as possibilidades funcionais, de comunicação, interação social e de aprendizagem (Brasil, MEC, Educação Infantil 3, 2002).
“Todo desenvolvimento do ser humano, toda superação de limitações em qualquer fase de sua existência, acontece em decorrência da estimulação e motivação, sem os quais, a sua evolução permanece em estado de latência”

Fonte de Pesquisa:
Almeida. S.F.C., da Formação do Psicólogo Escolar e de uma Possível Identidade Profissional- Campi nas, 1992
Brasil – Política Nacional de Educação Especial- MEC, Brasília -1994
Piaget-Jean- Ao Alcance dos Professores- Rio de Janeiro, 1975
Vygostsky –L.S. Formação Social da Mente- Martins Fontes – 1995
Vallon –Henri- Psicologia e Educação da Infância- Lisboa, Ed. Estampa 1975

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores