“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

EDUCAÇÃO ESPECIAL–CRIANÇAS DE 0 A 3 ANOS-QUEM SÃO ESTAS CRIANÇAS QUE VÃO PRÁ ESCOLA AINDA BEBÊS ?

QUEM SÃO ESTAS CRIANÇAS QUE VÃO PRÁ ESCOLA AINDA BEBÊS ?
 

Crianças que apresentam necessidades educacionais especiais e a estimulação do desenvolvimento global, assim como a intervenção educacional para atenuar possibilidades de atraso de desenvolvimento decorrentes ou não de fatores genéticos e/ou ambientais.muitos bebes
Neste contexto, as crianças consideradas de risco, assim como aquelas que apresentam necessidades especiais decorrentes de:
-deficiência mental, visual, auditiva, físico-motora e múltipla;
-condutas típicas de síndromes e quadros psicológicos, neurológicos e psiquiátricos;
-superdotação/altas habilidades/hiperatividade.

BEBÊS DE RISCO
BEBE LINDO
 

Bebês que nasceram em condições de risco para o desenvolvimento normal, têm direito, no âmbito da Educação Infantil, com o caráter preventivo, de passarem pelos processos avaliativos e interventivos, de acordo com suas necessidades específicas. Assim como a identificação dos fatores de proteção que constituem o principal alicerce de desenvolvimento, junto aos seus familiares.
O Comitê de Follow-up da SOPERJ (Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro) sugere o acompanhamento dos recém-nascidos com as seguintes condições:
 
-Asfixia Perinatal
Apgar < ou = 4 no 5º minuto de vida;
Clínica ou alteração laboratorial compatível com síndrome hipóxico-isquêmica;
Parada cardio- respiratória documentada, com necessidade de reanimação e medicação;
Apnéias repetidas.CAAR
-Prematuro
Com Peso de Nascimento < ou = 1.500grs. ou com idade gestacional > ou = 37 semanas.

Problemas Neurológicos
Clínica neurológica: alterações tônicas, irritabilidade, choro persistente, abalos;
Convulsão, equivalentes convulsivos ou uso de drogas anticonvulsivantes;
Hemorragia intracerebral (documentada por USTF);
Meningite neonatal.
Pequeno para a idade gestacional (abaixo de 2 Desvio DEF AO NASCERPadrão).
Hiberbilirrubinemia (com níveis para exsanguíneotransfusão) (Ictéricia Patológica)
Policitemia Sintomática (Anemia)
Hipoglicemia Sintomática
Uso de Ventilação Mecânica ou oxigênio com concentração > 40%
Infecções Congênitas (Toxoplasmose, Citomegalovírus, Rubéola, AIDS, Sífilis...)
Malformações Congênitas e Síndromes GenéticasDEF 1
Intervenções Biopsico-Socio-Afetivas (desnutrição, maltrato, falta de estímulo e interação com o meio ...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores