“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


domingo, 14 de novembro de 2010

AVALIAÇÃO – UM CAMINHO PERCORRIDO…

RELAT             Uma Análise mais refinada vai dar ao professor um resultado mais aproximado da realidade do desempenho do aluno, quando ele traça um roteiro, por  escrito.

              
· De onde a criança partiu, que caminhos percorreram para chegar ás descobertas demonstradas? Como reagiu diante dos conflitos, das dúvidas?

· Quais as intervenções do professor nas diferentes situações? Deu Certo? Não. È preciso mudar.

· Em que áreas a criança apresentou avanços? (áreas do conhecimento, do desenvolvimento)?

· Quais os fatos que levaram o professor á contextualização dos avanços observados?

· Quais as áreas em que avançou? Quais as áreas em que não avançou?
CONFLITOS· Como a criança vem se desenvolvendo em relação á questões sócio-afetivas?





· Qual a postura do professor diante dos conflitos da criança?


AFETO 1· Quais os recursos que foram usados pelo professor (reforço, recuperação, projetos interventivos específicos), ou que foram usados por outros
 
pro es

 
profissionais da escola (Equipe de Apoio á Aprendizagem, Sala de Recursos para as crianças especiais?
 
p
 
· De que forma a família participou, após ter sido preparada pelo professor?
familia· Como as crianças se referem quanto aos próprios avanços e ao trabalho que desenvolveram (auto-avaliações  periódicas )                              DUVIDAS                                                                               
acelera· E quanto ao comportamento que não pode ser um quesito para avaliação? No quadro-giz, o professor traça a “Coluna do Barulho”, sem dizer nada, vai anotando nomes, e usa um critério de perdas, escolhido por eles mesmos, de atividades prazerosas, prá quem não mantém a disciplina, tão importante durante as aulas.
      Este  é um roteiro excelente para o relatório final, em que os objetivos norteadores da análise do desenvolvimento da criança vão aparecer.      
RELATORIO 3

        A avaliação final, isto é, o relatório, é o destino da criança para o próximo ano, é muito importante, será ponto de part  ida para o professor desta criança no próximo ano. Parte de sua história de vida.
Cipriano Luckesi diz :
 
 
cipriano "Avaliação bem feita e válida é aquela que está relacionada aos objetivos de ensino e traz perguntas que abordam tudo o que foi ensinado. Ela permite que o aluno descreva o que aprendeu ou deixou de aprender; sem ter clareza sobre as dificuldades de cada um, o professor pensa que terá que trabalhar com mais conteúdos do que o necessário e acaba desistindo de um trabalho interventivo".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

























Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores