“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


quarta-feira, 6 de outubro de 2010

PROJETO “PSICOMOTRICIDADE E O LÚDICO”

PÚBLICO ALVO

Crianças, principalmente, das séries iniciais com queixas de dificuldades de aprendizagem.

CRONOGRAMA E DURAÇÃO

De acordo com a dificuldade de cada criança encaminhada ao SEEAA, até que ela alcance bons resultados, durante todo o ano letivo, com 2 encontros semanais, no horário contrário ás aulas.

PROCEDIMENTOS E AÇÕES PEDAGÓGICA

A psicomotricidade como ciência da educação trabalha o movimento ao mesmo tempo em que põe em jogo funções intelectuais.

Relembrar com os alunos algumas brincadeiras que são comum na infância, e em várias regiões brasileiras como o esconde-esconde, o passa-anel, os jogos de sorte, o pega-pega, dentre outras, nos encontros de acolhimento.

Através de uma série de jogos e brincadeiras, algumas cantadas, músicas conhecidas outras inéditas, direcionadas ao desenvolvimento (os jogos selecionados e escolhidos para este projetos são especificamente para ajudar crianças com dificuldades de aprendizagem):

_coordenação motora global, com movimentos com formações de círculos, enfileiramentos envolvendo brincadeiras corporais.

_coordenação motora fina e viso-motor (relação olho/mão importantíssima para aquisição do grafismo) percepção e discriminação visual auditiva e tátil – usando os dedos e as mãos, nos movimentos de enfiagem, prensagem, pinçagem, dos objetos, nos gestos de pegá-los, separá-los seguindo a discriminação, seriação e categorização.

-esquema corporal - representação, discriminação de partes internas ou externas. Montagem e desmontagem de bonecos, e partes do corpo.

_lateralidade – usando os pés, o direito, o esquerdo, as mãos direita e esquerda e em seguida o corpo, usando brincadeira igual á “Marcha Soldado”, “Saci Pererê” e outras

-espaço/tempo – a referência do espaço é o corpo - brincadeira de roda, com cantigas que indicam movimento do corpo no espaço

-memória – através de jogos desenvolver e enfatizar a memorização, através da discriminação, da localização espacial. Agora, já estamos percebendo as interligação das diversas áreas da psicomotricidade. Jogos de memória, quebra-cabeça, dominós variados ( animais, números, bolinhas, valores morais..)

-equilíbrio – reúne um conjunto de aptidões estáticas (exigindo concentração e abstração) e dinâmicas (ligadas a tonicidade e o sensório-motor).

.

MATERIAIS UTILIZADOS

Os materiais que colaboram para as experiências motoras podem incluir:

• Caixas de madeira ou papelão, boliches e bolas

• pezinhos e mãozinhas recortas em EVA - lateralidade • jogos de memória – dominós – quebra-cabeças – amarelinha – janelinha do tempo

• Instrumentos musicais ou geradores de som (pandeiro, violão...); cantigas de roda, músicas infantis;• Cordas, elásticos; jogos de encarte; • tezouras e papeis; blocos ou LEG

• Papéis de todos os formatos; revistas, jornais. Giz, lápis, canetas hidrográficas (de diversos tamanhos); - Boca do Palhaço – jogo para desenvolver a coordenação motora -Pega Varetas - Bonecos desmontáveis –

MÚSICAS: cantigas de roda, músicas infantis “Xuxa só para Baixinhos”.

CONCLUSÃO

É inegável que o exercício físico é muito necessário para o desenvolvimento mental, corporal e emocional do ser humano e em especial da criança. O exercício físico estimula a respiração, a circulação, o aparelho digestivo, além de fortalecer os ossos, músculos e aumentar a capacidade física geral, dando ao corpo um pleno desenvolvimento.

Quanto à parte mental, se a criança possuir um bom controle motor, poderá explorar o mundo exterior, fazer experiências concretas que ampliam o seu repertório de atividades e solução de problemas, adquirindo assim, várias noções básicas para o próprio desenvolvimento intelectual, o que permitirá também tomar conhecimento do mundo que a rodeia e ter domínio da relação corpo-meio.

Assim sendo, Reconhecendo a existência de outros fatores que se manifestam nas crianças, originando dificuldades de aprendizagem, tais como, dificuldades de sociabilidade e no campo afetivo/emocional, fadiga, impossibilidades físicas e dificuldades em relação à estrutura escolar, esse estudo ficou centrado na importância da educação psicomotora como base para as aprendizagens escolares, no sentido de reforçar o caráter preventivo e a importância de sua existência nas instituições escolares, visando o desenvolvimento integral dos alunos.
Também se faz relevante, ressaltar a importância de um trabalho integrado entre professores, orientadores (educacional e pedagógico), coordenadores e o profissional de Educação Física, para uma avaliação criteriosa do aluno e contribuição na superação das dificuldades apresentadas. Em virtude de situações complexas, por vezes se faz necessária a intervenção de outros profissionais, como, psicólogos e médicos, nesse processo de avaliação e superação.
Finalizando, o conhecimento dessas questões, passam pela valorização do profissional de Educação Física, que é visto muitas vezes apenas como "educador do corpo" e desprezado no processo educacional como um todo, ficando à margem de decisões e avaliações importantes no âmbito escola.

Júlia Virginia de Moura – Pedagoga

“O comportamento motor do ser humano é permeado por inúmeras mudanças, e estas por sua vez têm sido o ponto central para muitas definições dos conceitos de aprendizagem motora e desenvolvimento motor. Acreditamos que neste processo de mudanças contínuas há um progresso de movimentos

simples e não organizados para realização de habilidades altamente complexas.”

Planatina , abril de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores