“Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade”.

Paulo Freire


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Como Identificar Alunos com Dificuldades de Aprendizagem .

    Como  Identificar Alunos com Dificuldades de Aprendizagem .
                         

       A partir do momento que foi constatado que a criança não é portadora de transtornos orgânicos ou cognitivos é preciso, então " arregaçar as mangas do pensamento" e voltar a reflexão  para o interior da história de vida da criança  e por extensão, do adolescente, tudo que for pertinente ao seu "ser e estar no mundo".
      Vamos nos deparar com situações conflituosas, no curso da sua vida : desde  abuso físico ou psicológico, negligência, separação dos pais, novo casamento, luto por uma pessoa querida... o saldo de tais transtornos, remete aquela criança á um quadro de vulnerabilidade  psíquica de medo, culpa auto imagem negativa, baixa auto estima... que vão refletir no seu desempenho em sala de aula, com certeza.

        Jorge  Visca - em sua EPISTEMOLOGIA CONVERGENTE - compreende que a aprendizagem depende das seguintes estruturas: a cognitiva/afetiva/social. As problemáticas de aprendizagem estão indissociavelmente ligadas a alguns aspectos desse três fatores – sempre compreendidos de modo interdinâmico.
          Para Visca, a inteligência vai se construindo a partir da interação do sujeito e as circunstâncias do meio social (in Sampaio, 2004; p. 1).
         Visca, como vimos, reportava-se muito a Piaget e sua Epistemologia Genética. Piaget dividiu o desenvolvimento humano em quatro etapas universais, que não são “queimadas”, mas vividas de acordo cada sujeito:

1. Estádio da inteligência sensório motora
2. Estádio da inteligência simbólica ou pré-operatória
3. Estádio da inteligência operatória concreta
4. Estádio da inteligência operatória formal

       Na Epistemologia Convergente os fatores afetivos e sociais possuem uma grande influência no desenvolvimento/ aprendizagem do ser humano. Por isso a ligação de Visca com S. Freud, Piaget e Psicologia Social de Enrique.

       A Psicanálise revela a importante das relações afetivas, dos vínculos – bons ou maus – estabelecidos pelo aluno estando ele diante do objeto de aprendizagem. Essas relações – na própria vida vivida – se mostram nos mais diferentes e diferenciados tons: ora fortes, ora fracos; ora de difícil compreensão e apreensão ...
        Com base neste pilares da psicopedagogia de Visca em consonância com Jean Piaget no que se refere a aquisição e construção do conhecimento e as dificuldades que surgem , é preciso num primeiro momento investigar, junto ao professor, família e ao próprio aluno, que pode expressar seus sentimentos, seu estado emocional com mais precisão, através de vários instrumento de expressividade e  comunicação.
         Pois é neste contexto que a escola  vai realizar o seu papel reparador e aglutinador, pois não há outros espaços sociais disponíveis  que  que possam realizar essa tarefa de forma não-abusiva , não-ameaçadora... é o espaço onde se encontra a Equipe de Apoio Pedagógico, um pedagogo, um psicológo, um orientador educacional...
           É no espaço social da escola que começa a reversão do quadro, antes que a consciência do aluno possa agravá-lo, ainda mais. É através do vínculo afetivo professor-aluno-equipe... é a reafirmação do poder informal da equipe buscando estratégias  para devolver a esta criança a confiança em si e no mundo. Não são propostas miraculosas e infalíveis, mas sem dúvida cheias de perspectivas de alteridade.                 

Jorge Pedro Luiz Visca nasceu em Baradero, província de Buenos Aires, em 14 de maio de 1935. Cursou o bacharelado no Colegio Nacional de San Pedro, Província de Buenos Aires e o magistério na Escuela Normal de Profesores Mariano Acosta da Capital Federal. Graduou-se em Ciências da Educação em 1966, na Facultad de Filosofia Y Letras da Universidad Nacional de Buenos Aires. Foi psicólogo social, formado na Escuela Privada de Enrique Pichon Rivière, em 1971.) (fonte de pesquisa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

. Não seja apenas um visitante. Deixe seu comentário. Este é um espaço de intercâmbio de conhecimentos Entre educadores, e não apenas de divulgação de informações e conteúdos PARA educadores